Organograma: o que é, seus tipos e sua importância

Confira neste artigo tudo sobre organogramas: o que são, os principais tipos e quais os mais indicados para cada empresa.
Organograma de uma empresa

O organograma de uma empresa é bem mais do que um quadro que descreve funções e cargos com diferentes níveis de subordinação. Quando definido de forma bem embasada e bem construído, o organograma pode ser uma ferramenta hierárquica importante na sua empresa. 

Atualmente, existem inúmeros tipos de organograma e escolher o tipo certo depende desde fatores internos até o modelo de negócio da empresa. Por isso, no artigo a seguir vamos te mostrar na prática o que é um organograma, os principais tipos e porque ele é importante. 

Continue a leitura para saber mais! 

O que é um organograma empresarial? 

Em suma, um organograma é um diagrama que representa a estrutura de uma empresa, definindo cargos, funções e níveis de hierarquia. Por meio deste esquema, é possível ver de forma geral os relacionamentos e responsabilidades compartilhadas entre as pessoas que fazem parte da empresa. 

Também chamados de gráfico organizacional, o organograma tem o formato de diagrama e tem uma função primeiramente visual e também documental sobre a estrutura organizacional e como ela funciona. É comum ver empresas utilizando o organograma como um documento utilizado apenas no plano de negócios, mas essa ferramenta vai muito além disso. 

O organograma pode ser uma ferramenta estratégica na execução de projetos, mapeamento e melhoria de processos e até gerenciamento de times. Por isso, entender os diferentes tipos de organograma e suas funções e objetivos é importante em qualquer empresa. 

O tipo mais comum de organograma é o organograma de estrutura hierárquica, mas existem outros diagramas com diferentes finalidades. A seguir, você confere os principais tipos de organograma de acordo com os objetivos. 

Tipos de organograma 

Conforme vimos, o organograma é uma ferramenta visual, mas também estratégica que ajuda empresas a entender e explicar a própria estrutura. Atualmente, existem diversos tipos de organograma com diferentes objetivos e funções. 

Hoje é possível ter desde organogramas que detalham a hierarquia até divisão de setores, projetos e até importância geográfica entre filiais de uma empresa. Confira a seguir alguns dos tipos mais comuns de organograma que podem ser utilizados nas empresas atualmente. 

Organograma Hierárquico 

O modelo clássico e mais conhecido de organograma organizacional, responsável por ilustrar as relações de hierarquia entre os cargos e funções em uma empresa. O diagrama geralmente mostra o CEO ou presidente da empresa no topo da hierarquia, seguido pelos cargos de gestão, gerenciais e operacionais na sequência. 

Organograma: o que é, seus tipos e sua importância.
Modelo de organograma hierárquico. FONTE: Creately.

Enquanto por um lado esse organograma ajuda entender a cadeia de comando na empresa, esse modelo pode gerar burocracia nos processos quando mal elaborado. Isso porque esse modelo empurra a tomada de decisão para os cargos no topo da cadeia, distanciando a alta gestão dos processos operacionais. 

Por outro lado, esse tipo de organograma é um dos mais utilizados por conta da sua clareza na descrição da estrutura da empresa. Com mais clareza estrutural, a gestão da empresa consegue tomar melhores decisões do ponto de vista estratégico. 

Matricial 

O organograma matricial tem esse nome por ter um formato de matriz, ou seja, dividida em dois eixos distintos. Geralmente, um eixo define as áreas de cada empresa (marketing, recursos humanos, contabilidade), enquanto o outro é definido pelas lideranças dos times nessas áreas. Na intersecção dos eixos estão os times responsáveis em cada departamento. 

Organograma: o que é, seus tipos e sua importância.
Modelo de organograma matrcicial. FONTE: Creately.

O benefício desse modelo é a possibilidade de ter diversos times trabalhando em diferentes projetos na empresa, sem abrir mão da hierarquia. Porém, uma consequência comum é que esse tipo de estrutura organizacional pode ocasionar ingerência se não elaborado de forma criteriosa. 

Circular 

Na contramão dos modelos em formato de árvore ou quadro, o organograma circular visa demonstrar a hierarquia da empresa de um jeito diferente. Nesse caso, o organograma tem o formato de um círculo, geralmente com o CEO ou a própria empresa no centro, com círculos que representam os times e pessoas ao redor dele. 

Organograma: o que é, seus tipos e sua importância.
Modelo de organograma circular. FONTE: Lucidchart.

Uma das vantagens desse modelo é ajudar a ter uma ideia menos horizontal da cadeia de comando, adotando uma visão mais linear da estrutura organizacional. Além disso, esse modelo também ajuda a criar uma cultura de colaboração entre o time, sem muitas barreiras de comunicação baseadas nos cargos. 

Horizontal ou Plano 

Assim como no caso da circular, o organograma horizontal adota uma visão descentralizada da hierarquia da empresa. Para isso, o diagrama desse tipo é feito de forma plana, com orientação horizontal e colocando cargos e pessoas lado a lado ao invés de abaixo ou acima. 

Modelo de organograma horizontal. FONTE: Orgcharting.

Esse formato de organograma é muito utilizado por empresas modernas, sobretudo startups, que possuem pouco pessoal e precisam estruturar seus processos. No entanto, esse modelo também pode ser usado por empresas maiores como forma de transformar a cultura organizacional. 

Organograma Geográfico 

Além das pessoas e cargos, o organograma também pode ser geográfico, levando em conta a hierarquização baseada na localização geográfica. Geralmente, esse formato de organograma é utilizado em empresas com diversas filiais e serve para hierarquizar ou esquematizar de forma estratégica cada uma delas. 

Modelo de organograma geográfico. FONTE: AIHR.

Esse tipo de organograma apode ajudar nos processos estratégicos em matéria prima, mercado e logística, que são fatores que variam geograficamente. 

Além dos tipos que já mostramos aqui, existem diversos outros, como os organogramas de projeto, em rede, em barras, divisional, híbrido, entre outros. Por isso, escolher qual organograma adotar na sua empresa é uma tarefa que exige também planejamento e adaptação ao seu modelo de negócio. 

Por fim, observar a área de atuação, número de funcionários, funções de cargos operacionais até a gestão e atividades chave da empresa são outros aspectos que devem ser levados em conta antes de adotar um tipo de organograma específico. 

Dessa forma, você garante que sua empresa conseguirá extrair o melhor dessa ferramenta tão importante em qualquer organização. 

Gostou desse artigo? Veja também o nosso post sobre Plano de Contas Contábil.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia mais

Sobre o autor