Ponto de Equilíbrio Contábil: como atingir na sua empresa

Descubra aqui o que é ponto de equilíbrio contábil e como atingir na sua empresa para que você comece a obter lucros de verdade.
Ponto de Equilíbrio Contábil

A administração de um negócio exige diversos cálculos e considerações do ponto de vista contábil, mesmo no caso do MEI. Por isso, saber o que é e como calcular o ponto de equilíbrio contábil é essencial para a saúde financeira de qualquer negócio. 

Portanto, saber o ponto de equilíbrio contábil vai garantir que você tenha os dados necessários sobre quanto precisa vender precisa vender para não ficar no prejuízo. Porém, nem todos os gestores entendem a importância desse cálculo e como fazê-lo da maneira correta. 

No artigo a seguir vamos explicar o que é ponto de equilíbrio contábil e como fazer esse cálculo na prática. 

Quer aprender como se faz? Descubra no texto a seguir! 

O que é o ponto de equilíbrio contábil? 

A gestão financeira de uma empresa é provavelmente um dos elementos mais importantes quando se fala em administrar negócios, seja de grande ou pequeno porte. Por isso, entender os custos operacionais de uma empresa e saber calcular lucros e prejuízos é essencial a qualquer gestor na atualidade. 

Nesse sentido, existe um cálculo que visa entender melhor esses custos e o quanto uma empresa precisa vender para cobrir esses custos. Para tanto, temos o cálculo do chamado ponto de equilíbrio contábil, que revela o quanto uma empresa precisa vender para cobrir seus custos operacionais. 

No entanto, antes de vermos como funciona o cálculo do ponto de equilíbrio contábil, é necessário entender outros elementos básicos. Em resumo, esses elementos são os custos fixos, custos variáveis, o preço de venda e a margem de contribuição. 

Variáveis do ponto de equilíbrio 

Os custos fixos são todas as despesas fixas que a sua empresa tem, como é caso das contas de energia, internet, aluguel, entre outros. Portanto, os custos fixos são aqueles gastos que você terá todos os meses, independentemente de quanto você vendeu ou produziu em um determinado mês. 

Já os custos variáveis são os custos que variam de acordo com a sua atividade, como é o caso das embalagens, matéria-prima e, claro, impostos. O custo variável está ligado ao seu produto e, em grande parte, ao volume que você produz ou vende. 

Por exemplo, sabemos que, dependendo da atividade da sua empresa, para cada transação realizada haverá a cobrança de impostos. Ou seja, quanto mais você vender, mais impostos terá de pagar, o que configura um custo variável. 

Em suma, o preço de venda é basicamente o valor que você cobra por eles na sua empresa. Uma das melhores formas de fazer precificação é por meio do markup, que considera custos fixos e variáveis, além do lucro desejado na sua empresa. O cálculo do custo de mercadoria vendida (CMV) também pode ser de grande ajuda nesse processo. 

Por fim, a margem de contribuição está ligada à sua precificação, mais precisamente com a margem entre o preço e o custo variável. Sendo assim, para obter o valor de margem de contribuição você precisa subtrair o custo variável do preço do produto.  

Contudo, é preciso lembrar que margem de contribuição não é lucro, já que o cálculo desconsidera os custos fixos. 

Assim, em posse dessas informações, você será capaz de calcular o ponto de equilíbrio contábil da sua empresa. 

Como calcular o ponto de equilíbrio contábil? 

Conforme vimos anteriormente, o ponto de equilíbrio de equilíbrio contábil é a o ponto em que os custos variáveis encontram o faturamento da empresa. Dessa forma, temos um ponto zero, onde o que a empresa faturou é exata quantia necessária para pagar as despesas que ela gera. 

É senso comum que uma empresa precisa pagar suas despesas em dia para não fechar o mês no vermelho e continuar operando. Todavia, também sabemos que o principal objetivo de uma empresa é, para além de pagar suas contas, gerar lucro. 

E é nesta etapa que entra o cálculo do chamado ponto de equilíbrio contábil, também chamado de breakeven ou breakeven point. Com ele, é possível calcular quanto uma empresa precisa vender para cobrir as suas despesas. 

Mas afinal de contas, como calcular o ponto de equilíbrio contábil? Uma vez que você tenha todos os dados anteriores em mãos (custos, preço e margem) é só fazer o seguinte cálculo: divida os custos fixos pela margem de contribuição. Assim, o resultado será o número de produtos que você precisa vender para atingir o ponto de equilíbrio, ou seja, cobrir seus gastos. 

Para entender um pouco melhor esse cálculo, veja o exemplo a seguir: 

No nosso exemplo, a empresa teria que vender 200 produtos para conseguir cobrir suas despesas. 

Sendo assim, você só conseguirá obter lucro real a partir do momento em que vender acima do ponto de equilíbrio. Igualmente, caso você feche o mês abaixo do ponto de equilíbrio significa que você está no prejuízo. 

Outro fator importante é que também é possível calcular o ponto de equilíbrio em dinheiro também. Basta multiplicar o valor obtido com o primeiro cálculo pelo preço de venda. 

Tipos de ponto de equilíbrio 

Vimos que o ponto de equilíbrio contábil permite saber o quanto é preciso vender para que uma empresa consiga pagar suas despesas. 

Porém, ele não é o único indicador existente quando falamos de ponto de equilíbrio nas empresas. Na verdade, temos três tipos de ponto de equilíbrio quando se fala em gestão, sendo eles: 

Ponto de equilíbrio Contábil: o ponto de equilíbrio entre a receita da empresa e as despesas. O chamado ponto zero, onde a empresa consegue cobrir os próprios custos. 

Ponto de equilíbrio Financeiro: ponto de equilíbrio que considera o mínimo que uma empresa precisa vender para manter seu funcionamento e obrigações com terceiros. 

Ponto de equilíbrio Econômico: ponto de equilíbrio acima do contábil, que considera quantos produtos devem ser vendidos para obter uma quantidade de lucro projetada. 

Em conclusão, é necessário que você sempre tenha o controle o ponto de equilíbrio da sua empresa, uma vez que existem diversos indicadores. No fim, basta obter os dados necessários para saber se a sua empresa está de fato dando lucros ou simplesmente pagando as próprias contas. 

Como a Nou te ajuda a ter gestão fiscal e contábil inteligente 

Manter o equilíbrio entre as contas da empresa e tudo o que precisa ser vendido e produzido é um processo complexo e que exige ferramentas confiáveis. Por isso, a Nou tem uma plataforma de gestão fiscal inteligente e de fácil usabilidade. 

Aqui, você monitora suas notas fiscais eletrônicas de forma fácil, além de contar com armazenamento em nuvem com total segurança. Dessa forma, a contabilidade na sua empresa se torna muito mais descomplicada, e sua gestão fiscal mais ágil. 

Quer começar a fazer uma gestão inteligente de verdade? Fale com a gente, faça um teste e descubra o futuro da gestão fiscal. Vem pra Nou! 

Gostou desse artigo? Veja também o nosso post sobre Plano de Contas Contábil!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia mais

Sobre o autor