Analista Fiscal: descubra o que ele faz e qual a sua importância

Você sabe qual o papel do analista fiscal na sua empresa? Neste artigo vamos explicar o que faz esse profissional e sua importância.
Analista Fiscal

Quando o assunto é conformidade fiscal, ter profissionais aptos para a tarefa é essencial para uma boa saúde financeira dentro das empresas. Desse modo, um desses profissionais é o analista fiscal, que fará um controle fiscal utilizando o sistema da própria empresa. 

Mas como esse profissional atua na prática? Quais as suas principais funções na empresa? Além disso, como ele contribui de fato para manter um controle fiscal eficiente? 

Esse artigo vai responder essas e outras questões para que você tire as suas dúvidas sobre o trabalho do analista fiscal. 

Ficou curioso? Continue a leitura a seguir e descubra por que esse profissional é tão importante para a gestão financeira e contábil. 

O que faz um analista fiscal? 

O departamento fiscal da sua empresa é de extrema importância porque é a partir dele que você se manterá regularizado junto ao fisco. Juntamente a isso, é o trabalho operacional do analista fiscal que tornará essa conformidade possível na sua empresa. 

Levando em conta a quantidade de tributos existentes no brasil, ter um profissional que faça esse procedimento de controle fiscal é indispensável. O analista fiscal cuida de todos esses processos, além de trabalhar em conjunto dar apoio ao departamento de controladoria. 

Em resumo, o que o analista fiscal faz é cuidar da apuração e lançamento dos processos fiscais da empresa, considerando sempre a legislação vigente. Ou seja, um analista fiscal tem funções como lançamentos fiscais e a elaboração de relatórios em caso de auditoria interna ou pelo fisco. 

No entanto, não é somente isso, e a quantidade de funções de um analista fiscal é ampla, o que inclui: 

  • Escrituração fiscal;
  • Emissão de notas fiscais;
  • Acompanhamento da legislação tributária;
  • Apuração de impostos como ICMS e ISS;
  • Emissão de guias de recolhimento;
  • Entrega de obrigações fiscais;
  • Conferência dos lançamentos fiscais;
  • Conferência de dados de fornecedores junto ao fisco;
  • Acompanhamento de auditorias internas e externas;
  • Demonstração contábil.

Estas não são todas as funções do analista fiscal na empresa e ele ainda pode assumir diversas outras funções ligadas às obrigações acessórias. Em suma, ele é um profissional que está presente em todas as operações fiscais da empresa, o que abrange uma infinidade de processos. 

Qual a formação de um analista fiscal? 

Conforme vimos, a função do analista fiscal é complexa e exige não só o conhecimento técnico como também da legislação e suas implicações. Por esse motivo, a formação para se tornar um profissional da área é a superior em Ciências Contábeis. 

O profissional com formação em Ciências Contábeis possui a base de conhecimento técnico para atuar na gestão fiscal das empresas. Além disso, a qualificação para atuar na área também pode acontecer por meio da experiência em cargos como auxiliar fiscal. 

A importância do analista fiscal nas empresas 

Como o analista fiscal é quem faz a ponte entre a empresa e o fisco, ele é um profissional imprescindível na hora de evitar a temida sonegação fiscal. Mas para além da questão fiscal, o analista também trabalha de forma integrada com os outros setores e precisa estar lado a lado com a gestão da empresa. 

Em suma, a importância de um analista fiscal é a chave não só para a conformidade fiscal como também do ponto de vista estratégico. Por isso, ter um profissional pouco capacitado ou, pior do que isso, não ter um analista fiscal pode colocar a empresa em grandes problemas. 

Segundo uma pesquisa feita pela FGV-SP, cerca de 90% das empresas brasileiras possuem algum problema de natureza fiscal. Na indústria esse número sobe para 92% e no setor do comércio os dados são ainda mais alarmantes: 96% das empresas afirmam ter problemas fiscais. 

Atualmente, a irregularidade fiscal pode trazer bem mais do que problemas com a regularidade da empresa perante a lei. A falta de equilíbrio contábil pode gerar prejuízos financeiros e danos graves à saúde financeira da empresa. Some isso às multas e encargos que podem surgir no caminho e você tem um cenário devastador para qualquer gestor e do qual é difícil de se recuperar. 

Portanto, ter um analista fiscal competente na sua empresa é tão importante quanto fazer uma administração competente. Como resultado você terá transparência e regularidade diante do fisco e uma melhor gestão financeira na sua empresa. 

Como a Nou te ajuda a ter conformidade fiscal 

Quer potencializar as operações do seu departamento fiscal na administração de notas fiscais eletrônicas? A Nou tem a solução certa pra você! 

Na Nou você conta com uma plataforma de fácil usabilidade para o armazenamento e monitoramento de notas fiscais. Tudo com armazenamento em nuvem e integrado com dados direto da Sefaz para que você tenha dados atualizados com rapidez e agilidade. Assim, a sua gestão fiscal e seus processos de auditoria ficam muitos mais simples e descomplicados. 

Quer saber mais? Fale com um de nossos consultores e tenha uma gestão fiscal inteligente, vem pra Nou! 

Gostou desse artigo? Veja também o nosso post sobre Ponto de Equilíbrio Contábil!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Leia mais

Sobre o autor